Skip to content

Tag: Vista

Windows no Mac OS X, usando VirtualBox [Atualizado]

Rodar um sistema operacional dentro de outro não é novidade. Há muito tempo existem opções de programas que criam máquinas virtuais, e muitas vezes as usamos e nem percebemos. Quem usa o Mac OS X Leopard conta basicamente com duas opções bem conhecidas. A primeira é o VMware Fusion e a outra é o Parallels. Ambas são pagas (a primeira custa US$79,99 [a partir] e a segunda, US$79,99).

Para quem busca uma solução menos parruda e grátis, a Sun oferece o xVM VirtualBox. A instalação no Mac OS X só não é mais simples porque usa um instalador, e não o trivial drag’n’drop. Mas nada mais que alguns cliques em avançar e um em aceitar quando a licença é exibida. Como estamos falando de software para Mac (ele também existe para Windows e Linux) não preciso comentar sobre a licença.

Depois disso, basta abrir o programa e criar uma máquina virtual. Os passos são simples e as telas são exibidas em português, com várias instruções. Após criada a máquina virtual o próximo passo é iniciá-la. O procedimento simula um boot na sua máquina virtual, então se iniciarmos a máquina com um cd do Windows, este irá iniciar o processo de instalação. Instalação completamente normal por sinal.

Agora vou contar minhas experiências com o programa. Um breve resumo do meu hardware: Intel Core2Duo T8100 (2,1GHz), 1GB DDR2, encapsulados em um MacBook White.

Windows Vista

A instalação do Vista correu normalmente, foram dedicados 40GB de HD para o sistema, e 512MB de memória. Resultado: máquina real e virtual lentas. O Mac ficou inutilizável, e o Vista ficou com um delay terrível. A experiência não foi boa, e não chegou ao segundo dia. Talvez para computadores mais parrudos, com melhores recursos de memória e vídeo, a experiência possa ser mais bem sucedida. Para mim, não.

Windows XP

No Windows XP também ocorreu sem sobressaltos. Talvez pelas tantas vezes que já tive que repetir a rotina, e também pela eficiência do programa. Dessa vez, dediquei um pouco menos de RAM (398MB) e menos espaço em disco (31GB). O resultado foi maravilhoso. Windows e Mac rodando juntos, sem sobressaltos. É possível colocar a máquina virtual em um space e continuar usando os outros. Testei rodar a máquina virtual com o XP, o Safari, o LittleSnapper e o Adium ao mesmo tempo, e não tive problemas. Abaixo uma imagem do Windows rodando na máquina virtual:

Windows rodando sob o Mac OS X

Windows rodando na máquina virtual

Agora vou aos motivos que me levaram a instalar uma máquina virtual no Mac. Posso dizer que estou quase completamente feliz com o Mac OS X. Não digo adaptado, pois um usuário adaptado não é o mesmo que um feliz. O adaptado consegue usar um programa (ou ferramenta), mas não vê a hora de terminar o que tem que fazer e voltar para um ambiente que se sinta feliz. O Windows funciona muito bem, eu o utilizo por mais de 6 horas por dia, mas para trabalhar. Em casa sou feliz no Mac, onde as coisas simplesmente funcionam (e bem). Pode parecer bobagem essa história do just works, mas se você geralmente não tem tempo (ou conhecimento técnico, ou paciência) para ficar buscando em fóruns as soluções para fazer aquele driver funcionar, ou então conseguir descobrir aquela linha de comando para fazer algo funcionar, verá que que usar Mac é focar apenas no que se quer fazer, e o sistema cuida do resto.

Mas nem tudo são nuvens, pois alguns programas essenciais ou não existem para o Mac ou não possuem todas as funcionalidades da versão para Windows (o inverso também existe!). Um que não existe no sistema da maçã é o Windows Live Writer (que estou utilizando para escrever este post). Ele é um ótimo exemplo de programa da Microsoft que é amado e invejado por quem usa outros sistemas operacionais. Simplesmente fantástico. O que funciona parcialmente é o Excel. Na versão para Mac, não é possível trabalhar com macros, VBA e nem tabelas dinâmicas. Tudo o que eu mais uso para trabalhar.

Por isso que eu instalei Windows XP, apenas por causa desses dois programinhas. Quando tiver que usar o Excel ou escrever um post poderei fazê-los sem ter que deixar de usar o Mac. E assim que terminar, basta encerrar o programa e o campo de distorção da realidade volta a funcionar com toda carga. 😉

Configurando a rede

Configurar a rede no VirtualBox é relativamente simples (exceto se você usa um modem 3G). Você pode utilizar a placa de rede com fios (ethernet) ou a placa wireless AirPort. Para isso, você deve estar com a máquina virtual desligada. Depois, clique em configurações e navegue até a seção de rede. Aí é só escolher um modelo de placa de rede, selecionar a opção “Placa em modo Bridge” em “Conectado a” e depois escolha placa de rede que você quer compartilhar em “Conectado a”. Veja uma imagem da configuração da placa ethernet:

config_network_virtualbox

Por que não BootCamp?

Para quem quer rodar jogos, ou utilizar programas mais pesados ou quer usar todos os recursos disponíveis no sistema (vídeo, memória, etc…) a instalação do Windows via BootCamp ainda é a melhor opção. Minha experiência com o Windows Vista foi muito boa (tirando o relógio do Mac atrasar toda vez que eu voltava do Windows). Mas para simplesmente usar 2 programas e depois voltar a para as outras atividades não é viável ter que desligar o computador, religá-lo  usando o Windows, e depois desligá-lo e voltar para o Mac. Os programas e documentos abertos terão que ser fechados e o foco se perde, geralmente. Para mim, usar a máquina virtual tem sido uma experiência muito produtiva, e me deixou um usuário Mac ainda mais feliz.

PS: Vale lembrar que apesar de virtual, as licenças do Windows e dos demais programas têm que ser genuínas, como em qualquer instalação em máquinas não-virtuais.

[ATUALIZAÇÃO] – Compartilhar Pastas

Recebi algumas dúvidas a respeito de como compartilhar pastas entre o VirtualBox e o Mac OS X. Apesar de não usar mais o VBox, resolvi pesquisar um pouco, e é bastante simples:

1. Instalar os “Guest Additions”: Clique em Devices e depois clique em “Install Guest Additions”:


Imagem: Fórum VirtualBox

2. Vá nas configurações da máquina virtual e vá até a seção “Shared Folders”. Clique no botão de adicionar e escolha uma pasta. ATENÇÃO: Tente usar um nome simples para a pasta compartilhada, sem espaços e sem caracteres especiais.

Só isso! Caso as coisas não apareçam exatamente da forma como eu descrevi, peço que me digam, pois como eu disse não uso mais o VBox, e fiz essa atualização segundo as dicas de um tópico do fórum do desenvolvedor, se quiser vê-lo, clique aqui. Espero ter ajudado!

94 Comments

Pequenos fatos…

Vou falar um pouco sobre algumas notícias inusitadas que li agora a pouco:

  1. Um homem foi condenado a dois anos de prisão no RS por divulgar fotos de sua ex-namorada nua na internet. A pena foi convertida em serviços comunitários e multa de um salário mínimo por o réu ser estudante.
    Fonte: Folha Online
  2. O TRE-RJ aprovou o uso de redes sociais, como Orkut e MySpace por candidatos a cargos eletivos. Também poderão ser usados na campanha os blogs dos candidatos. Torpedos sms, telemarketing e spam estão proibidos. Ainda bem que a justiça não deu outra mancada com a Internet.
    Fonte: Folha Online
  3. A Adobe afirmou à Symantec que a nova versão do Flah player 9 não possui bugs. Ufa! Quem sabe agora resolvem refazer aquele concurso de invasão de computadores e o Windows Vista saia ileso.
    Fonte: INFO Online
  4. Essa é a mais legal: Um japonês descobriu que uma mulher vivia há um ano dentro do seu armário. Isso mesmo, ele só desconfiou porque começou a perceber que a comida estava desaparecendo. A mulher de 58 anos foi presa por invasão e alegou não ter onde morar. Será que o dono da casa passou um ano inteiro com as mesmas roupas?
    Fonte: Chicago Tribune

É isso aí, cada coisa que aparece. Bom sábado a todos!

Leave a Comment

Você se protege no pc?

pc_viruses

Saiu no site ExtremeTech hoje uma matéria sobre como se proteger de vírus no Windows Vista sem o uso de anti-vírus. Ele exalta a presença do User Account Control, ou Controle de Contas de Usuário. Primeiro ele cancelou a execução de um arquivo chamado ??????.exe, deois outro chamado bank.exe.

Mas o mais importante foi a parte onde se chama a atenção dos usuários do Windows Vista que simplesmente ignoram a tela do UAC. Seja por preguiça ou por achar que não serve de nada. Ora, se não servisse para nada, pra que a desenvolvedora do software teria mantido uma equipe de desenvolvimento para esse recurso?

Todo usuário de qualquer produto de tecnologia deve sim atentar para a segurança no ambiente virtual em que se encontra. E isso é falar em educação também. De que adianta um firewall super avançado se dou outro lado da tela está um usuário que simplesmente clica em “Yes” toda vez que o programa pergunta se pode liberar o acesso a rede para um aplicativo? De NADA! É a mesma coisa de não ter firewall. Depois quando o computador do usuário é invadido, aí a culpa é do sistema operacional inseguro ou do filho que joga paciência.

E isso inclui também aqueles que clicam nos links “Veja nossas fotos…” do orkut, aquele que abre o e-mail “Free XXX…” no hotmail e libera a exibição do conteúdo e também aquele que libera todos os Controles ActiveX no browser. A proteção começa com educação de disciplina. Depois do estrago feito, só basta formatar a máquina e rezar para que suas senhas não tenham sido roubadas.

Para ler a matéria completa, em inglês: http://www.extremetech.com/article2/0,1697,2159348,00.asp

victor_b

Leave a Comment