Skip to content

Tag: esplanada

Aniversário de Brasília, 49 Anos

brasilia_noite

Hoje, 21 de abril de 2009, Brasília comemora seu aniversário de 49 anos. A cidade que fora projetada para abrigar 500 mil pessoas na virada do século, hoje conta com quase 2,5 milhões de habitantes. Com isso, alguns problemas das grandes cidades estão se tornando parte da vida da cidade. Várias cidades satélites nasceram para abrigar a demanda habitacional que se impôs, e nos últimos anos vários condomínios horizontais (fechados ou não) foram se anexando às cidades, e agora se mostram como o maior desafio habitacional do Governo.

Brasília foi desenhada cuidadosamente em todos os seus detalhes. Na Esplanada dos Ministérios, por exemplo, o prédio mais alto é o Congresso Nacional, para simbolizar que a vontade do povo é a coisa mais importante do país. Seu formato em H, há quem diga, representa a palavra Humanidade. Tudo muito lindo, na teoria.

Mas me sinto muito orgulhoso de ter nascido nesta cidade, nascida a partir de um mosaico formado por pessoas vindas de todos os cantos do país. Pessoas que formaram uma cidade e geraram uma nova geração de pessoas, que não tem sotaque específico (não carrega no R como os paulistas e nem chia como os cariocas), que conhece os endereços por Quadras e Conjuntos e não por Ruas com nomes variados. E que acha tudo isso completamente normal. De ter nascido em uma cidade que poderia até ser considerada minimalista, se não fosse tão esplêndida nos seus detalhes micro, enquanto seus aspectos de funcionalidade e praticidade são considerados até hoje.

Quanto às festas, hoje o dia será ativo, e a Esplanada deixa de ser um centro administrativo para se tornar o centro de lazer da cidade. O governo investiu pesado para oferecer ônibus a R$1 e metrô de graça. Além disso houve uma corrida de revezamento de manhã (que eu participei ano passado) e vão ocorrer também shows da Xuxa, Jota Quest, Claudia Leite, Sorriso Maroto e Jorge e Matheus, com início às 17h. Uma cavalgada com 5 mil pessoas também se dirige à Zona Central, carregada de simbolismo.

Ao contrário do que geralmente ocorre (não sei se espontaneamente), os programas de televisão em rede nacional estão comentando com intensidade o aniversário da cidade. No programa do Otávio Mesquita, na Band, esta madrugada, o apresentador falou da festa e de suas atrações. No Bom Dia Brasil de hoje, da Globo, também foi destinado certo tempo a falar do aniversário da Capital do país e de seu povo.

Para quem quiser saber um pouco mais sobre a história de Brasília, de forma rápida e simples, este artigo do HowStuffWorks brasileiro conta como foi escolhido o local onde a cidade foi construída, além de fatos históricos. Só fica a ressalva que assim como Brasília é famosa por não ter esquinas, nós também não temos municípios nem prefeitos.

Leave a Comment

Brasília não é o Congresso Nacional


cc_icon_attribution_smallcc_icon_noncomm_smallcc_icon_sa distant_camera

Segundo estimativas do IBGE, o Distrito Federal possui aproximadamente 2,5 milhões de habitantes. Dentre esses, temos 81 Senadores da República e 513 Deputados Federais, além do Presidente da República, seus Ministros, assessores, membros do Judiciário, e muitas pessoas que fazem a máquina pública funcionar. A imprensa tenta com relativo sucesso mostrar que isso é Brasília, mas de fato não é!

Não se pode classificar toda uma cidade tomando apenas um ínfimo pedaço de terra. É certo que as mais importantes decisões políticas do país são tomadas aqui, mas ultimamente o povo brasiliense vem sendo igualado com extrema injustiça àqueles políticos corruptos que agem em favor de seus próprios bolsos e contra a nação. Quem mora em Brasília não tem culpa se os larápios de outros Estados desembarcam aqui, por força do voto popular de quem fala depois que o “ar de Brasília cheira a corrupção”. Ora, de todos os Deputados e Senadores, apenas 11 foram eleitos aqui. E os outros 583? Foram importados.

Além do mais, aonde fica os outros 2,5 milhões de pessoas, que acordam cedo, pegam um ônibus super lotado para poder chegar ao trabalho de onde tiram o dinheiro para pagar as contas no final do mês? Que lutam diariamente para sair do cheque especial, pagar o colégio dos filhos, a comida. Como fica quem precisa ir a um hospital e encontra um verdadeiro  inferno? Essas pessoas, ao contrário do que muita gente imagina, não conhece o Presidente, nem toma chá das 5 com Deputados ou Ministros. Não jogam a famosa pelada da Granja do Torto, nem vão visitar o Palácio da Alvorada nos fins de semana.

Talvez o lugar da Esplanada que mais seja parecido com o que realmente é o DF é a rodoviária, no começo da noite. Lá se vê as pessoas exaustas, esperando outro ônibus lotado para poder chegar em casa depois de uma hora e meia de viagem. Me desculpem pelo desabafo, mas é nojento ver na tv o tempo inteiro repórteres do eixo Rio-São Paulo esteriotipando o povo brasiliense, como se todos aqui fossem culpados pelo fracasso que é a escolha popular de seus representantes.

5 Comments