Skip to content

Quanto vale sua profissão?

diploma_pago

Eu tenho uma pergunta que há muito tempo circula na minha mente: Quanto vale a sua profissão para a sociedade? Não exclusivamente em termos monetários, mas em importância. Por exemplo: os carteiros estão em greve há pouco mais de uma semana, e quase toda a sociedade está rezando para que a paralização acabe. A greve dos fiscais da Receita Federal também gerou grandes transtornos, mas mesmo assim durou muito tempo. Greve de garis também não duram muito tempo.

Porém, as greves de professores e servidores da educação geralmente duram mais de 60 dias e os resultados alcançados não são lá essas coisas. As últimas duas da UnB, que tive o desprazer de vivenciar, duraram mais de 80 dias e ninguém deu bolas. Parece que a Universidade, de onde saem os profissionais mais importantes do país, não faz falta à sociedade.

Agora a situação oposta: Na imprensa internacional há uma chuva de matérias falando sobre a possível greve dos funcionários da Petrobras, o que pode diminuir pela metade a produção de petróleo do Brasil. O medo parece ser maior lá fora do que aqui. Os americanos em especial parecem estar roendo as unhas por conta dos efeitos que essa greve poderia ter no preço do barril de petróleo. Para se ter uma idéia do estrago que poderia ser feito, apenas o rumor de greve foi suficiente para elevar o preço do barril em US$5 semana passada. Some-se a isso o aumento de consumo do óleo por China e Índia e questões políticas nos países africanos e a instabilidade na política externa no Oriente Médio. Greve de funcionários da Petrobras é tudo que o mundo não quer.

Aí vemos o quanto os profissionais da Petrobras passaram de um nível de importância nacional para um nível mundial. E se analisarmos alguns anos atrás, todos eles estavam sentados em um banco de escola e vários sentaram nos bancos de uma Universidade pública. E ainda tem gente que não vê a importância de um professor.

Referência: 24/7 Wall St.

One Comment

  1. Luiz Carlos Luiz Carlos

    Trabalho embarcado na Petrobras, e estava embarcado no dia da greve; Nos colocaram em carcere privado, cortando comunicação via email e telefone; Todas as plataformas, sofreram esta ação de guerra por parte da empresa; Minha familia e a de meus colegas estavam apavoradas sem poder manter contato com nós no meio do mar isolados, e nós lá em cima sofrendo constatntes ameaças por parte das chefias; Lamentável que tenha voltado a ditadura; Obrigado…

Deixe uma resposta