Skip to content

Victor Franco Posts

Coma seus sapos

Li uma certa vez um artigo de revista em que o autor mostra um grande pensamento de Mark Twain:

“Imagine que, por algum motivo de saúde, você seja obrigado a comer um sapo vivo, grande e melado. Não há escolha, é preciso comer para sobreviver, uma questão de vida ou de morte. Quando você vai querer comer esse sapo? Vai deixá-lo sobre a mesa do escritório? Em cima da pia da cozinha até que surja um pouquinho de vontade? Na sacada do apartamento, enquanto você pensa sobre o assunto? Ou vai sair para o boteco com os amigos para esquecer o problema?

Tudo isso só aumentará seu grau de insatisfação. Aposto que você não encontrará mais prazer na vida. Ficará imaginando qual é o sabor daquele sapo nojento. A melhor saída? Engolir o sapo o mais depressa possível.

O anfíbio não vai ficar com gosto melhor depois de alguns dias. Por isso, é bom enfrentar logo o problema. Comendo o sapo agora você vivenciará a mesma experiência desagradável que qeria ao comê-lo daqui a 50 dias. Só que, ao resolver a questão imediatamente, você vai se livrar do estresse de ficar pensando no sapo. Depois de comê-lo ele não habitará mais seus pensamentos.”

E que tal começar o ano engolindo logo seus sapos?

assinatura digital

Leave a Comment

Ensinar cachorro a ler

Uma vez, quando ainda era pequeno e passava as férias na casa de uma pessoa de minha família, eu e um outro familiar presenciamos uma cena inusitada. Enquanto passávamos ao lado da porta do banheiro, ouvimos um som estranho saindo do lado de dentro. Quando abrimos a porta, lá estava um primo nosso ensinando o cachorro dele a ler! E ele ainda dizia assim: “Esse é o ‘A’, mas o ‘A’ você já conhece né, você faz ‘Au, au’!”.

dalmatian_reading_255px.jpg

Parece estranho este post, mas essa história mostra algo que as pessoas parecem esquecer com o passar do tempo: a esperança nas outras pessoas. Tentar ensinar um cachorro a ler é um sinal de loucura perseverança, mesmo que ele nunca aprenda a ler. Muitas vezes julgamos os outros incapazes mesmo sem ter dado a primeira chance. Por que não recuperamos aquela esperança infantil que tínhamos antes, e passamos a ver as pessoas de forma diferente, sem pré-julgamentos? Talvez vários Einsteins ou Newtons ou Darwins, ou até Shakespeares já tenham aparecido no mundo e não tiveram a chance de mostrar seu potencial.

E falando de forma capitalista, estaríamos desperdiçando o potencial de vários ótimos engenheiros, cientistas e pessoas que podem revolucionar o modo como as coisas funcionam, de modo geral.

assinatura digital

Leave a Comment

KDE 4 Lançado

A comunidade Linux recebeu hoje a nova versão do ambiente gráfico KDE, a versão 4. Com mudanças na parte visual, seu shell chamado Plasma adiciona vários efeitos à tela do usuário. Além disso, foi utilizado o artwork Oxigen, que segundo os desenvolvedores, dá uma sensação de ar fresco ao desktop.

Plasma

O organizador de janelas Konqueror também foi substituído pelo Dolphin, mas o primeiro ainda pode ser usado como opção. O Dolphin exibe uma barra à esquerda, com informações sobre o arquivo selecionado (acho que já vi isso no sistema to tio Bill), além de exibir miniaturas com o conteúdo dos arquivos. Para visualizar fotos, foi introduzido o Gwenview, com interface bem intuitiva, e para visualizar documentos, o Okular, que abre desde ODF até PDF, com opções de revisão, anotações, marca-texto, entre outras. Além disso, várias outras aplicações estão disponíveis para tornar seu pingüin ainda mais agradável.

O lançamento do KDE 4 mostra que a comunidade Linux acordou para aquilo que mas fazia com que os usuários domésticos mais se preocupam ao utilizar o computador: a facilidade de uso. Em vários blogs de grandes nomes do mundo Linux, ví se defender a idéia de que o sistema operacional deve ser fácil de se utilizar, mas parece que só agora a “indústria” de software parece ter se conscientizado disso. Grande parte das pessoas não está disposta a ficar quebrando a cabeça para abrir o terminal e digitar sudo apt-get install…, elas apenas querem que o programa funcione. Não que eu seja o terminal ou contras as pessoas que o utilizam, apenas acho que a secretária de um escritório não precisa saber uma lista de comandos para utilizar seu pc.

Tive a oportunidade de usar o KDE 4 enquanto ele ainda estava na fase beta. Agora espero que ele tenha sucesso em sua empreitada.

Mais informações sobreo KDE 4 em: http://www.kde.org/announcements/4.0/guide.php

assinatura digital

Leave a Comment

Alô plin, plin!

Essa é para aquela emissora do plin, plin. Isso mesmo, aquela do “bem amigos da rede…” e tudo mais. Por que raios a minha amada cidade, capital deste grande país, sim grande, e em todos os aspectos; resolve simplesmente não falar nada sobre Brasília? Corrida onde Judas perdeu as botas, vira notícia na plin, plin. Salto de pára-quedas onde ele perdeu as meias, notícia no jornal das 8. Festival de cinema em Brasília: nada. Festival de música: nada. Campeonato de futebol femino(em Brasília): nada. Melhor jogador do mundo nascido em Brasília: nem pensar. Só se tivesse nascido na Cidade-Maravilhosa (af!).

Mas se fosse aumento da IOF, da taxa de juros, político corrupto ou coisas que se limitem à Esplanada dos Minstérios, ah isso sim estaria na emissora do plin, plin. E com ênfase ao nome de Brasília na notícia.

Parece que estou sendo meio chato com esse negócio de defender Brasília, mas várias cidades desse país devem se convencer que não piores que a cidade dos morros e das balas perdidas só porque não aparecem na novela.

E aqueles que trabalham na emissora do plin, plin deveriam se derreter de amores por suas cidades da mesma forma que têm que fazer pela cidade da emissora do plin, plin.

assinatura digital

Leave a Comment

Olá Mundo!

Agora criei um blog mais pessoal, intimista. Este, ao contrário do http://evzen.vox.com que tem um perfil de jornalismo sarcástico e livre de responsabilidades editoriais, virá a ser o espaço onde serão exprimidas as opiniões mais pessoais. Aquelas do bate-papo.

Começo o blog com um post sobre a cidade onde nasci e cresci, e onde vivo até hoje. Esta cidade da terra vermelha, do lindo pôr do sol, das largas avendias, e dos seu peculiares problemas. Posto sobre essa cidade que possui uma vida além da praça dos três poderes e da esplanada dos ministérios. A cidade que a globo não noticia, pois só noticia a bolha do poder. Sim, essa cidade tem vida aos fins de semana! Sim, essa cidade tem um rico patrimônio cultural, apesar de ser tão nova. Sim, as pessoas gostam de morar em Brasília e suas cidades satélite e têm orgulho de morar nessa cidade.

E para aqueles que assistem todos os dias na tv: tiros e balas perdidas no Rio de Janeiro no Jornal das 8 e cidade maravilhosa com sua burguesia alegre e sorridente na novela das 9; por que não conhecer outros lugares no centro-oeste, com sua rica cultura? Ou sobre o nordeste, com sua história centenária? Ou o norte com seu regionalismo exacerbado? Ou o Sul com sua orgulhosa cultura?

O Brasil é um país incrível, e não é aceitável que se venda uma imagem de que seu único lugar pensante seja o Rio. Chega desse monopólio! Não tenho nada contra a cidade, mas sim contra o modo como a vendem.

assinatura digital

Leave a Comment