Skip to content

O dia em que a rede parou…

network

Ontem pude ver o perigo que é viver em um mundo conectado. Eu trabalho em uma das maiores empresas do país, e o seu ramo de atuação é justamente o de prover acesso às pessoas com o mundo interconectado. Como estamos durante um dos períodos mais importantes da empresa, o setor onde trabalho vira um verdadeiro caldeirão, prestes a explodir a qualquer momento. Mas ontem, a rede interna resolveu parar. Misteriosamente! Então, o que fazer? Esperar… Um andar inteiro esperando a rede voltar para trabalhar.

Demorou 2 horas até a rede voltar a funcionar direito, mas isso foi suficiente para atrasar o serviço de todos. Agora imagine, caso a “Nuvem” realmente se torne uma realidade. Já vivemos em um mundo completamente dependente de redes que nos conectem, mas ainda conseguimos trabalhar offline na maioria das vezes. Podemos fazer edição de imagens, usar um editor de textos, uma planilha, fazer uma apresentação, escrever emails. Mas caso a Cloud Computing se torne realidade da forma como está sendo pensada, bastará uma queda no serviço de Internet e todos ficarão a ver navios. Quem não se lembra do dia em que a Telefônica entrou em pane em São Paulo?

Eu particularmente não trocaria meu sistema operacional porum WebOS, nem meu editor de textos e o de planilhas por nenhum online. Os serviços da nuvem, a meu ver, devem complementar a experiência offline, e não substituí-la. Aplicativos online devem existir para serem usados quando o usuário não dispõe de sua máquina no momento, mas que tudo que se produzir fora dela seja sincronizado mais tarde. Dessa forma teremos um ambiente seguro para poder confiar em uma tecnologia que tem tanto potencial.

Foto: cc_icon_attribution_small vaxomatic

Blog Blogs Marcas: , , , , ,

5 Comments

  1. O uso de aplicativos online realmente é uma faca de dois LEgumes… Quem usa tem que estar disposto a arcar com esse risco.
    Abração

    Último post de Rodrigo Piva –> Aceita uma deliciosa sopinha?

  2. Victor essa é uma realidade que vivo diariamente! Trabalho com tecnologia/informática e quando a rede do meu trabalho cai é um Deus nos acuda. Um dia todos os switches, servidores etc decidiram parar e tivemos que transferir de improviso um setor inteiro para a sala de informática, pois esse setor não pode ficar um segundo parado. O órgão para qual trabalho é acessado pelo Brasil inteiro também e quando a rede cai eu rezo muito para que os responsáveis arrumem logo. E sobre a Cloud Computing, isso é um assunto meio antigo (ouço falar desde os meus bons tempos de universidade) e hoje vejo que já é uma realidade, mas se eu aprovo, fico com a sua opinão. 🙂

    Último post de A viajante –> Próximo Destino: Guaramiranga – CE (Segunda cidade mais romântica do Brasil)

  3. Também não troco meu sistema operacional por um WebOS. No dia em que a Telefônica parou a cidade, tomei um bom prejuízo, agora imagina caindo em várias cidades do mundo? É complicado.

    Abraço!

  4. Muito obrigado a todos que deixarm suas opiniões. De fato, quem usa serviços online deve ter inteira sapiência que podem ocorrer problemas, e caso eles ocorram não adianta chorar sobre o leite derramado. Mas vendo de forma mais analítica, acredito que grandes empresas não vão arriscar colocar sua infra-estrutura de software de produção em serviços online – pagos ou não – e correr o risco de ficarem paradas caso algum serviço páre. Mas para o usuário doméstico, geralmente se tem apenas o transtorno de ter que voltar outra hora e fazer o que havia de ser feito.

Deixe uma resposta