Posts tagged "linux"

Converta DVD’s para o seu PC (ou Mac)

Não é raro pessoas terem vídeos em DVD e querer salvá-los (ripar) no computador. Seja um filme ou seja um show, a tarefa fica fácil com o Handbrake. Esse programa permite que se salve todo o conteúdo do disco, ou que se escolha um título ou capítulo específico a ser salvo. Os vídeos podem ser salvos nos formatos MP4, MKV, AVI ou OGM. Além disso, o programa funciona em Windows, Mac OS X e Linux.

Existem várias configurações para os vídeos a serem salvos, incluindo vários pré-definidos, entre eles: Televisão, iPhone/iPod Touch, iPod, PS3, PSP, XBOX 360. Também é possível criar outras configurações personalizadas e salvá-las para usar mais tarde. Veja abaixo a tela principal do programa (no Mac):

Para quem pretende usar os vídeos no celular, por exemplo um Sony Ericsson W580i, escolha a opção “Format: MP4 File” e “Codecs: MPEG-4 video / AAC Audio” para evitar problemas de compatibilidade. Escolha também “Quality -> Average bitrate (kbps): 386″ e “Framerate (FPS): 24″. Assim vídeo não será exibido com falhas no celular e nem ocupará muito espaço de armazenamento.

Também é possível incluir as legendas, escolhendo-se qual delas será exibida (em caso de mais de uma opção). Também é possível escolher qual será o áudio será usado na existência de mais de uma opção. Para determinar o tamanho do vídeo escolha “Picture Settings…” nas opções de vídeo. Lá, é possível definir o tamanho desejado. Para o Sony Ericsson W580i, o tamanho é 320 x 240.

O programa conta ainda com um sistema de fila, onde é possível adicionar vários trabalhos e executá-los de uma só vez. Isso é bastante útil caso se queira converter capítulos em arquivos separados, criando um evento na fila para cada um. Mas não se esqueça de usar nomes diferentes para cada um.

Se o usuário preferir, também pode converter o vídeo usando as configurações padrão e depois reconverter para a forma que desejar usando o Any Video Converter.

Aqui estão os downloads para Windows (2000/XP/Vista), Mac OS X 10.5 e Linux (.deb x86).

Mix

Encontrei no blog do Mario Amaya, Different Thinker esse mix de logomarcas de algumas empresas com nome de outras. Abaixo coloquei as que mais gostei:

f-harrypackard f-linuxlux f-macindonalds f-unixlever

Sei que o post dele já é meio antigo (15/04/2008), mas achei de enorme criatividade. Se quiser ver mais, clique aqui.

by-nc-saAutor: Mario Amaya
Para adequação aos Direitos Autorais Creative Commons da Obra original, este post segue a licença Creative Commons BY-NC-SA 2.5 BR.

O problema do Linux para o usuário intermediário

penguin_35

Sou um desses usuários intermediários de computadores. O único curso que fiz foi um de “Operador de Micro” há nove anos. Eu era um pirralho e mesmo assim já sabia fazer tudo o que “ensinavam” nos cursos. Sempre fui bastante curioso e auto-didata para tecnologia. Mesmo antes da internet se tornar essa rede mundial de cooperação e compartilhamento pessoal de informações. Muito antes do boom dos blogs, wikis e fóruns.

Também nunca dependi de saber programar em nenhuma linguagem para ganhar uns trocados fazendo arte-final no CorelDraw de vez em quando. Um dia conheci o Kurumin Linux. Simplesmente adorei aquele pinguim que vestia uma camisa com a bandeira do Brasil. Ele tinha OpenOffice, tinha os scripts para facilitar muita coisa, era LiveCD, mas eu ainda precisava do Windows e seus programas. Então, usava Windows e no tempo livre me aventurava pelo Linux. Até tentei usar ele em casa, mas ele simplesmente não se entendia com meu modem Agere. E ficar sem internet não dá né?

Aí sempre usei o Kurumin regularmente, simplesmente para poder mexer nele, fuçar o sistema. Depois veio o Ubuntu, com sua proposta de simplicidade e me agradou muito. Fiz propaganda dele e tudo. Usava muito ele, principalmente quando eu podia usar em um computador com banda larga normal, ligada através da Ethernet. Porém continuei tendo problemas para fazer  ele funcionar em harmonia com meu modem Huawei da Tim.

E é aí que aparece o problema do Linux. Você sempre fica dependente de saber fazer as coisas funcionar na unha. Ou você tem o programa que é oferecido nos gerenciadores de pacotes, ou então vai ter que se virar para fazer funcionar. Ou então você vai ter que ficar compilando o programa. Se for pedir ajuda em um fórum, ainda corre o risco de dizerem que a sua distribuição não presta e que a que ele usa é a melhor. Ou então Levitra buy cheap de virem com uma “ajudinha” na forma de 50 linhas de código.

continue lendo…

KDE 4 Lançado

A comunidade Linux recebeu hoje a nova versão do ambiente gráfico KDE, a versão 4. Com mudanças na parte visual, seu shell chamado Plasma adiciona vários efeitos à tela do usuário. Além disso, foi utilizado o artwork Oxigen, que segundo os desenvolvedores, dá uma sensação de ar fresco ao desktop.

Plasma

O organizador de janelas Konqueror também foi substituído pelo Dolphin, mas o primeiro ainda pode ser usado como opção. O Dolphin exibe uma barra à esquerda, com informações sobre o arquivo selecionado (acho que já vi isso no sistema to tio Bill), além de exibir miniaturas com o conteúdo dos arquivos. Para visualizar fotos, foi introduzido o Gwenview, com interface bem intuitiva, e para visualizar documentos, o Okular, que abre desde ODF até PDF, com opções de revisão, anotações, marca-texto, entre outras. Além disso, várias outras aplicações estão disponíveis para tornar seu pingüin ainda mais agradável.

O lançamento do KDE 4 mostra que a comunidade Linux acordou para aquilo que mas fazia com que os usuários domésticos mais se preocupam ao utilizar o computador: a facilidade de uso. Em vários blogs de grandes nomes do mundo Linux, ví se defender a idéia de que o sistema operacional deve ser fácil de se utilizar, mas parece que só agora a “indústria” de software parece ter se conscientizado disso. Grande parte das pessoas não está disposta a ficar quebrando a cabeça para abrir o terminal e digitar sudo apt-get install…, elas apenas querem que o programa funcione. Não que eu seja o terminal ou contras as pessoas que o utilizam, apenas acho que a secretária de um escritório não precisa saber uma lista de comandos para utilizar seu pc.

Tive a oportunidade de usar o KDE 4 enquanto ele ainda estava na fase beta. Agora espero que ele tenha sucesso em sua empreitada.

Mais informações sobreo KDE 4 em: http://www.kde.org/announcements/4.0/guide.php

assinatura digital