Skip to content

Tag: crimes

Menoridade = Impunidade

impunidade

No Brasil existe uma cultura de que se deve proteger os grupos sociais que são considerados mais frágeis de uma forma extremamente exagerada. Vemos isso com os índios, em que muitos deles já estão totalmente aculturados mas continuam tutelados pelo Estado, e por isso podem sair por aí dando peixeiradas nos funcionários da FUNAI. Mas hoje não vou falar de índios, mas de crianças e adolescentes, que têm menos de 18 anos.

O Estatuto da Criança e do Adolescente sem dúvidas implementou de forma sólida várias proteções às crianças e adolescentes que ainda estavam em sua formação para a vida adulta. Mas também abriu as portas para que adultos precoces tivessem toda impunidade da lei a seu favor para cometer crimes de toda ordem e saírem ilesos das penalidades aplicáveis. Não estamos falando de crianças que vão para a escola, ou aquelas que têm que trabalhar para ajudar a família. Estamos falando de pessoas que sabem perfeitamente as vantagens e garantias que a Lei lhes dá e usam isso para assaltar, furtar, seqüestrar e até matar pois sabem que aos 18 anos terão suas fichas criminais novamente em branco.

Para ilustrar isso que digo, segue um trecho do Jornal de Brasília do dia 24 de Setembro de 2008: “Uma menina de 13 anos aponta um revólver para a professora dentro da sala de aula, faz três disparos e, por sorte, a arma estava descarregada.” Depois do fato, a garota ainda tentou retornar à escola, mas foi impedida de entrar pelos dois policiais do Batalhão Escolar que estavam de prontidão na porta da escola. Agora pense, uma pessoa que leva uma arma para a escola e efetua três disparos contra a professora, não sabia o que estava fazendo?

Também não sabem o que estão fazendo os marginais que destróem as escolas a um ponto de causar o prejuízo equivalente à construção de 8 escolas novinhas em folha? Então, já que essas criancinhas desavisadas não sabem o que fazem, que seus pais respondam às penas dos crimes de seus filhos. Não são raros os casos que aparecem nos jornais de menores que matam pais de família durante suas atividades criminosas. E aí? Ficam alguns meses internados e depois voltam a cometer os mesmos crimes. E para piorar tudo, ainda ficam com seus antecedentes criminais completamente imaculados ao atingir a maioridade. E o crime organizado também sabe disso, e alicia crianças cada vez mais novas para cometer crimes no lugar dos bandidos com mais de 18 anos. Assim, ficam impunes quem cometeu o crime e quem mandou cometer.

Vejo uma redução da maioridade penal como a solução mais adequada ao cenário atual, seguida pela total responsabilização penal dos responsáveis pelo menor. Falo isso não pensando em simplesmente punir as “pessoas em formação”, que muitas vezes já conhecem muito mais da vida real que eu ou você, mas sim como uma proteção, para que elas deixem de ser usadas como mão-de-obra barata e imune de responsabilidades.

6 Comments

Datena, vai aprender o que é Orkut!

2007-08-orkut-logo-copy

Tem gente que mete o bedelho onde não é chamado e acaba falando merda. Hoje ao chegar em casa liguei a tv na Band e estava passando o programa Brasil Urgente, cujo apresentador é o nada sensacionalista Sr. José Luiz Datena e ele entrevistava um Senador enquanto se falava sobre pedofilia e crimes de internet. Aí em um dado momento o senador começou a falar que uma rede de pedófilos seria presa assim que o Google liberasse informações sobre perfis investigados do Orkut.

Bastou isso para que o Datena começasse a falar mal do Orkut. Entre outras coisas ele falou que o site é o lugar em que os pedófilos exibem fotos de criancinhas para milhões de pessoas e em um dado momento ele falou: “esse maldito orkut” e continuou falando que o Orkut era o culpado pela perversão de algumas pessoas. Depois veio dizer que falam mal da televisão mas a Internet tem coisas muito piores. Aí fez um jabá ao dizer que o UOL, anunciante do canal, era uma empresa séria.

Antes disso ele deveria aprender que o Orkut, assim como qualquer outra rede social abriga perfil de pessoas de todas as índoles. Não devemos culpar quem usa o site apenas porque alguém cometeu um erro por lá. Seria o mesmo que condenar todos que vão a boates porque lá dentro pode haver uma pessoa que usa drogas. Pessoas assim estão em todos os lugares, até nas escolas, e o que se deve fazer é que essas pessoas sejam punidas de acordo com a lei, e uma forma de garantir a privacidade de quem usa a Internet e de descobrir quem cometeu crimes virtuais vêm sendo muito discutida na blogosfera com a possibilidade da polícia requisitar informações sobre perfis sem autorização judicial. No stoploudness foi publicado um ótimo post pelo Paulo Ruthes que trata bem da problemática em questão. Ao invés de ficar se preocupando com o OOXML quem comanda a Internet deveria se preocupar em fazer um modelo eficaz de identificação que proteja a privacidade do usuário, mas permita que seus dados sejam disponibilizados em casos em que a lei determina.

Já para pegar pedófilos basta entrar em qualquer sala de bate-papo na Internet que tenha público infantil, que lá haverá sempre um lobo em pele de cordeiro.

É fato que a vida na internet não necessariamente está vinculada à vida real do usuário, o que dificulta bastente a obtenção de provas e indícios contra os acusados. Mas daí a dizer que o Orkut é culpado por isso já me parece uma boa dose de falta de conhecimento de causa. Parece que se esquece do papel importantíssimo desta ferramenta como forma de interação social e de manutenção de contato com pessoas que de outra forma se tornaria inviável.

Da próxima vez, que o ilustre apresentador pesquise um pouco mais, antes de proferir acusações tão graves sobre um serviço que milhões de pessoas, inclusive eu.

victor_end

Blog Blogs Marcas: , , ,

7 Comments
%d blogueiros gostam disto: