Skip to content

Tag: blogs

Repetição de Conteúdo na Internet

A Internet é sem dúvida o paraíso virtual da informação. Pela rede, diáriamente circulam milhões de notícias vindas de todas as partes do mundo, e lidas por todas as partes do mundo, também. Como eu disse no post anterior, o tempo que uma notícia leva para ser publicada é justamente o tempo que leva para ser digitada. Não tem mais essa história de aguardar a próxima edição para ela aparecer. E com toda essa facilidade, um fenômeno vem ocorrendo sistematicamente: a repetição de grande parte das notícias.

Se um pinguim aparecer em uma praia no Piauí, todos os meios de comunicação irão dar espaço à notícia. Até aí tudo bem, é o trabalho deles. Mas na Internet, provavelmente os maiores portais e jornais irão exibir exatamente a mesma notícia, com o mesmo título e o mesmo texto (eu também já falei sobre isso). Enquanto os blogs irão reproduzir também a notícia, porém os mais sérios irão publicá-la à sua maneira particular, com enfoques diferentes.

É nisso que difere basicamente a reprodução das notícias nos sites corporativos e nos blogs: nos primeiros, a matéria é simplesmente duplicada, de forma automatizada. Tem-se várias cópias idênticas da mesma coisa. Os blogs por sua vez (tirando aqueles que roubam texto) fazem a cobertura do fato, mas deixam uma opinião, adicionam outras informações, dão outros enfoques ou até brincam com as notícias. E permitem que os leitores também participem da brincadeira e enriqueçam a discussão sobre o tema. Por isso eu prefiro os blogs.

Leave a Comment

Senador, aluga-se o cabeçalho deste site por R$4.800*, vice?

*Preço mensal, para pagamento em conta-corrente. Contato exclusivo com o Senado Federal do Brasil.

Sim senhores, se alguém conhece o Excelentíssimo Senador Efraim Morais pode avisar que eu me disponho a mudar minha naturalidade para paraibano, tirar RG na Paraíba e me especializar em cultura paraibana para escrever neste blog apenas notícias relacionadas à Paraíba e sua cultura. Além disso, o cabeçalho deste site passaria a ostentar um grande banner com uma propaganda do Senado Federal.

Por 10x menos eu ofereço um espaço quase 10x maior e me comprometo a ter um público 3x maior que o site WSCOM.COM.BR [sem link para picaretas]. Também está no rolo o site PARAIBA.COM.BR [sem link para super picaretas]. Eles estão recebendo do Senado Federal uma generosa quantia para disponibilizar em seus site um banner deste tamanho:

banner

Enorme não? O PARAIBA.COM.BR por exemplo recebe R$48.000,00 para exibir um anúncio deste tamanho em seu site. O WSCOM.COM.BR não deve ficar muito atrás.

Para piorar ainda mais a lambança, o contrato do Senado com o site PARAIBA.COM.BR era de R$48.000,00 MENSAIS, até que a blogosfera começasse a noticiar a picaretagem. Depois eles foram na maior cara de pau e SUMIRAM com a palavra MENSAIS da página do contrato. Assim, o contrato ficou sem a palavra MENSAIS. Mesmo assim ele ainda pode ser visto, depois da lipo que fizeram, NESTE LINK AQUI Ó. Já a imagem bravamente capturada do contrato como era antes pode ser vista NESTE POST DO MEIO BIT, escrito pelo Carlos Cardoso.

Vai a imagem da safadeza:

contrato

Notem a vigência do contrato: 15/05/2008 a 14/05/2008. Deve ser um novo tipo de vigência.

Agora vamos ao que fala a Lei nº 8.666/93, que determina as regras para que o Estado celebre contratos de compra de bens e serviços, no artigo 25:

Art. 25. É inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição, em especial:
[…]
II – para a contratação de serviços técnicos enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza
singular, com profissionais ou empresas de notória especialização, vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e divulgação;
[…]
§ 1o Considera-se de notória especialização o profissional ou empresa cujo conceito no
campo de sua especialidade, decorrente de desempenho anterior, estudos, experiências,
publicações, organização, aparelhamento, equipe técnica, ou de outros requisitos relacionados
com suas atividades, permita inferir que o seu trabalho é essencial e indiscutivelmente o mais adequado à plena satisfação do objeto do contrato.
§ 2o Na hipótese deste artigo e em qualquer dos casos de dispensa, se comprovado
superfaturamento, respondem solidariamente pelo dano causado à Fazenda Pública o fornecedor ou o prestador de serviços e o agente público responsável, sem prejuízo de outras sanções legais cabíveis.

Já vemos um problema gravíssimo no trecho “vedada a inexigibilidade para serviços de publicidade e divulgação” que é o caso exato que ocorre com o contrato do Senado com o PARAIBA.COM.BR. Além disso, já foi mostrado pelo Carlos Cardoso em seu outro blog que o PARAIBA.COM.BR não é o site com maior destaque e visibilidade da região e muito menos o WSCOM.COM.BR, como pode ser visto nesta comparação usando o Google Trends:

trends

Vários são os blogs no Brasil que tem uma visitação maior que o WSCOM.COM.BR e que o PARAIBA.COM.BR, isso sem falar em portais com ig, Terra ou UOL. Aí o resultado dos sites paraibanos nem sequer apareceria na comparação.

O fato vergonhoso que vemos também já foi noticiado no exterior em Global Voices Online. Acredito que podemos fazer que o Senado nos dê explicações públicas sobre essa vergonha nacional, assim como eles tiveram que abortar a criação dos 90 cargos de confiança por causa da pressão da opinião pública.

Porém, a pergunta que não sai da minha cabeça é porque nenhum jornal ou revista ou emissora de TV ainda não se tocou para o caso? Suas fontes ainda não ficaram sabendo ou estão se fingindo de desentendidos?

Faça sua parte também, divulgue para todo mundo que você conhece, comente no trabalho, na escola, na faculdade, pois uma hora eles vão ter que explicar para alguém. E se possível mandem e-mails para o CQC ir lá no Congresso cobrar explicações do Senador Efraim Morais.

2 Comments
%d blogueiros gostam disto: